quinta-feira, 20 de maio de 2010

Amarela



A cor era amarela mulher de quadro faces
De olhos Verdes de bela face, generosa
De fina silueta cabeleira cheia de seios fartos

A cor era amarela
Mais o que não se vê não se seqüestra
Fica invisível, aos olhos do ódio e aos da paixão

Romântica, arcaica
Preparava seu café arrumava-se a mesa trocavam-se as flores
Era apena uma mulher simples, nua de alma, coberta de desejo

Pouco se sabia de suas úlceras dos seus segredos
Intomata conhecia as artes dos homens e as artes das feras
Era uma mulher urbana mais também uma mulher da terra

A cor era amarela, amarelo ouro, amarelo lúcido amarelo por de sol
Era apenas uma mulher simples  singela sem complexidade
Mais agora confusa e complexa " vermelha"  não mais amarela

Leandro Goulartt

 "Amarelo deserto e seus temores..."...
Djavan


6 comentários:

  1. O amarelo ulula, faz tudo ficar óbvio.
    Mas a música não seria "amar é um deserto e seus temores" (interrogação) O ponto de interrogação do teclado pifou!!!)

    ResponderExcluir
  2. ô Leandro, seja bem-vindo ao Mundo do GÊ,espero que sinta se à vontade lá...Vim retribuir sua visita, agora seguindo...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. amarelo,ah q cor linda,quantas fases tem uma mulher?"nossa"nem tenho idéia

    parabéns pela postagem meu caro,grande abraço

    ResponderExcluir
  4. Eu queria amarela
    Se pudesse amalaia
    Mas não posso amarela
    Sem amor!

    =D

    Eu gosto de amarelo-sol-loiro!
    -
    No verão fiquei atras de sombra amarela, e acredita que não encontrei! Só dourado ".

    Beijo, moço

    ResponderExcluir
  5. Amarelo lembra ouro, que lembra valor ..
    mas acima de qualquer coisa o valor só é estabelecido a partir do momento que nós mesmos passamos a acreditar nele..


    adoro seu blog, e nunca vou deixar de dizer isso!
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Ola
    Parabéns pelo blog!
    Abcs
    Alexandre Taleb
    Consultor de Imagem/Personal Stylist
    Blog: http://ataleb.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Maiúscúlo