terça-feira, 4 de maio de 2010

"Estranho"...Lutt

Eu vi, passou pelo o céu feito cometa
Estranhas cores de fogo
Estonteante...
Veio caindo, caindo, caindo e caiu aqui
Perto de mim...
Era algo sem tamanho sem medida sem forma
Estranho...


Não era avião não era estrela nem era um anjo
Era estranho...
Fiquei assim, perplexo
Seria até sensato da minha parte dizer que estava louco
Mais eu não estava louco, estava perplexo


E ali estava, aquilo, “estranho”
Que veio de um lugar tão vasto como o meu espanto
Poderia levá-lo comigo se ele coubesse em meu bolso em meu sonho
Mais era grande demais para o bolso

E pequeno demais para o sonho


Ou, eu poderia ficar ali só vigiando sua transformação
Na esperança de qualquer comunicação
Mais a vida e curta demais para esperar
E a mente parecia querer levá-lo embora


Então eu resolvi deixá-lo ali... Fora de mim e do sonho
Resolvi ir embora... Estranho...
Leandro Goulartt

Não me pergunte se isso tem cabimento... se tivesse, caberia em algum lugar, e eu então guardaria essa loucura... (Andréa Muniz)

2 comentários:

  1. Boas palavras, certeiras e originais. Gosto de suas ecsritas...faz-me pensar.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. eras um sonho?
    algo subliminar?

    o que importa é que ficou marcado em ti,
    marcado em tuas lembranças,
    e elas ficarão pra sempre, as lembranças!

    parabéns pelo texto querido.

    ResponderExcluir

Maiúscúlo